Novidades > Artigos

15/05/2011
Festival de História empolga terra de JK

O lançamento do Festival de História – fHist, realizado em Diamantina em 14 de maio, foi uma demonstração viva da força que os temas históricos vem ganhando na atualidade. Promovido na Prefeitura Municipal, o ato de lançamento do Festival contou com a participação ativa de representantes dos poderes públicos, dos meios acadêmicos, do trade turístico e de entidades da sociedade civil, revelando o interesse pelos temas da História e o potencial do fHist como espaço de convergências.

“A História é um tema transversal na educação. E nós entendemos o Festival como ferramenta de uma política pública que tem de ser pensada a longo prazo, impulsionadora da melhoria da educação. Por isso, o Ministério da Educação estará aqui em Diamantina entre os dias sete e 12 de outubro”, garantiu o diretor da Secretaria de Ensino Básico do MEC, Sérgio Gotti. Para ele, o fHist está sintonizado às metas do Ministério de elevação do Índice de Educação Básica – Ideb para 6.0 em 2014. “Esperamos que o Festival sirva como mais um caminho nesse grande desafio de melhoria do Ideb”, afirmou o diretor.

Anfitrião do evento de lançamento, o prefeito de Diamantina, Padre Gê, disse, por sua vez, que o Festival será um momento fundamental para “garimpar e lapidar as originalidades culturais” da cidade patrimônio mundial, por meio da realização de oficinas de História, Cinema, Teatro e Ourivesaria, entre outras, com ampla participação da comunidade e da juventude. “Nossa expectativa, inclusive, é a de que o Festival se consolide como um novo produto turístico de Diamantina”, acrescentou o prefeito.

Já o editor da Revista de História da Biblioteca Nacional – RHBN e curador do fHist, Luciano Figueiredo, assinalou que a grande presença dos representantes de instituições e da sociedade civil na reunião mostrou o acerto da escolha da cidade para sediar o Festival, inédito no Brasil. “Diamantina é um palco perfeito, tanto pela sua História, quanto pela simpatia e hospitalidade”, ele registrou, afirmando que a cidade oferece as condições ideais para a convivência entre os autores, jornalistas, diretores e atores com o público durante os seis dias do Festival.

Presenças - Entre as instituições presentes ao lançamento destacam-se o escritório técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Nacional – Iphan, do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram/Museu do Diamante, do Instituto Casa da Glória/UFMG, das Secretarias Municipais de Cultura, Turismo e Patrimônio e de Educação, e da Associação das Empresas Diamantinenses Ligadas ao Turismo – Adeltur. Pelo fHist, além do historiador Luciano Figueiredo, estiveram também presentes os coordenadores, jornalistas Américo Antunes e Otto Sarkis. 

 

Informações em www.festivaldehistoria.com.br